quinta-feira, 28 de julho de 2011

Nunca fui miuda de desistir...

Sou contra tabaco, mas que tem a sua piada... lá isso tem.

Já que eles colocam fotos e frases feias nos maços de cigarro, por que não colocam obesos mórbidos nos pacotes de batatas fritas, fotos de matadouros nas bandejas de carne, fotos de animais torturados nos cosméticos, de acidentes de trânsito nas bebidas alcoólicas, dos sem-teto nas contas de água e luz e de políticos corruptos na declaração de impostos?


Ahahh, roubei no Facebook de alguém...

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Amor incondicional...

Trazer um filho ao mundo é qualquer coisa de extraordinário, é verdade e eu já o disse várias vezes. Mas dizer que nasceu um amor incondicional assim que olhei para ele é mentira e não posso deixar de o justificar... Quando vi o Duarte pela primeira vez tive a certeza que o ia amar para todo o sempre, tive a certeza que o ia proteger SEMPRE, mas não senti que o amava  incondicionalmente de imediato... Não se assustem as outras mães que passam por isto e critiquem-me as que acham o oposto, mas comigo foi assim. E não me acho anormal. Hoje o Duarte tem 2 meses e agora sim, sei que o amo mais que tudo nesta vida, que o meu coração não tem espaço para mais nada e que não há absolutamente nada neste mundo que eu não faça por ele. É obvio que o amei assim que o vi, mas precisei do meu tempo para o conhecer e perceber o quão grande era esse amor. Agora, sei que me pode dar a pior noite de sono de todos os tempos, mas que quando me der um sorriso me vou derreter e carregar baterias para aguentar tudo.

domingo, 24 de julho de 2011

Hoje apetece-me...


Já está mais que planeada a minha sobremesa... faça chuva ou faça vento (como quem diz, faças birra ou não, filho) hoje vamos comer o Melhor Bolo de Chocolate do Mundo.

Amy Winehouse

Se este fim era previsível? Claro que sim, mas não deixo de ter pena... Tinha uma voz fenomenal e um futuro brilhante (se tivesse cabeça, claro está).

E eu fui das infelizes que decidiu ir vê-la ao Rock in Rio Lisboa... Foi deprimente, sem dúvida, mas sei que vou ter saudades.

http://www.youtube.com/watch?v=TJAfLE39ZZ8&ob=av2n

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Tu, a menina que lê cartas

Hoje decidi apagar-te da minha vida. Acabou, já não fazes parte do meu mundo e eu faço questão de não fazer parte do teu. És uma criança com corpo de adulto, e enquanto fores assim, enquanto viveres rodeada de bruxos e afins, podes esquecer que eu existo, podes fingir que nunca me conheceste...


Sabes há quantos anos éramos confidentes? Sabes quantas horas passamos juntas a rir, chorar... Sabes bem que sou a única pessoa capaz de guardar os teus segredos mais estranhos.


Mas a vida é mesmo isto, entra um homem na tua vida e sai a única pessoa que teve sempre cá... E o pior é que sabes que isso não vai resultar, e como de todas as outras vezes achas que eu vou estar aqui de braços abertos para te receber... mas enganaste... desta vez vou-te falhar, vou fechar a  porta e deixar que aprendas sozinha, tens idade para isso afinal de contas!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Sou tão pirosa...

Eu sei que sou uma pirosa mas adoro o vestido e já não está disponível...

terça-feira, 19 de julho de 2011

Esta mulher tem uma voz...

http://www.youtube.com/watch?v=qemWRToNYJY

Someone Like You

I've heard that you're settled down
That you found a girl and you're married now
I've heard that your dreams came true
Guess she gave you things I didn't give to you

Old friend, why are you so shy?
Ain't like you to hold back or hide from the light
I hate to turn up out of the blue uninvited
But I couldn't stay away, I couldn't fight it

I had hoped you'd see my face
And that you'd be reminded
That for me it isn't over

[Chorus]
Never mind, I'll find someone like you
I wish nothing but the best for you too
Don't forget me, I beg I'll remember you say:
"Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead"

Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead, yeah

You'd know how the time flies
Only yesterday was the time of our lives
We were born and raised in a summer haze
Bound by the surprise of our glory days

I hate to turn up out of the blue uninvited
But I couldn't stay away, I couldn't fight
I had hoped you'd see my face
And that you'd be reminded
That for me it isn't over

[Chorus]

Nothing compares, no worries or cares
Regrets and mistakes, they're memories made
Who would have known how bitter-sweet
This would taste?

Never mind, I'll find someone like you
I wish nothing but the best for you too
Don't forget me, I beg I'll remember you say:
"Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead"

[Chorus]

Sometimes it lasts in love, but sometimes it hurts instead, yeah

segunda-feira, 18 de julho de 2011

O meu amigo dos aviões

E se a Rita teve um lugar neste meu cantinho, tu também tens de ter… Esta semana faz 5 anos que entraste na minha vida e desde então é ver-nos crescer em conjunto, não demasiado perto para não nos magoarmos nem demasiado longe para não nos afastarmos. Eu tenho o meu mundo e tu tens o teu, eu sou mazinha e tu és bonzinho, eu sou do Benfica e tu do Sporting, eu tenho mau feitio e tu não, eu gosto de tascas e tascões e tu gostas de restaurantes onde se fala baixinho. Mas de tantas diferenças conseguimos formar uma amizade verdadeira e sólida. E só quero que saibas que te adoro, que tens o teu lugar no meu Mundo e que nunca deixarás de o ter… Ah, e believe me, nunca ninguém te vai tapar tão bem da instrutora ;)
Love you
P.S. – Tinhas de me mandar uma mensagem agora, no preciso momento em que escrevo isto? Cumplicidades…

A ti, minha mais recente e verdadeira amiga

Enquanto o Duarte dorme a sua sesta de 20 minutos eu decidi vir aqui abrir o coração... Para falar ao Mundo dos amigos maravilhosos que tenho. Porque tenho MESMO...

A Rita apareceu na minha vida aos poucos, foi entrando sem que eu me apercebesse do lugar que estava a ocupar e hoje não concebo a ideia de a ver sair.

É daquelas pessoas que nunca nos falha... nunca. Ela está lá mesmo que eu não fale com ela, e à medida que nos vamos conhecendo e que me vou apaixonando cada vez mais por aquele ser, percebo o quão parecidas somos e o quanto aquela personalidade forte se identifica comigo. Gosto de ti porque sim, porque me fazes rir, porque és parecida comigo, porque amizade é o teu nome do meio e acima de tudo, porque és sincera, e não tens papas na língua ;)   

Educar é a palavra de ordem

Eu pensava que a função de uma mãe (uma delas) era educar, mas depois conheci a minha sogra e percebi que estava errada. Se o nosso filho errar, devemos ficar zangadas, deixar de lhe telefonar e não querer saber da vida dele para nada. Ficamos sentadas à espera que ele aprenda. E quando o tempo passar e virmos que ele não aprende nada, fazemos queixinhas aos irmãos para ficarem do nosso lado. Isto é que é ser mãe afinal… Sou tão ingénua, achava que educar era a palavra de ordem, abrir os olhos, ensinar… e NUNCA, NUNCA tentar virar alguém contra o próprio filho.
Será que um dia vai aparecer alguém capaz de pôr juízo na cabeça desta mulher que nem amor sabe dar ao filho?? E o pior de tudo é que o sinto a sofrer com isso, porque sabe que ela erra, e que por muito que a queira perdoar às vezes querer não é tudo…

Ele há frases mesmo estranhas...

"Isso não interessa nem à vaca do presépio!"
Nilton

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Amamentar

Comecei por pensar que amamentar era a melhor solução, mais económica, sempre pronta a qualquer hora e em qualquer lugar e, acima de tudo, a mais saudável de todas… Depois o Duarte nasceu e eu mudei radicalmente de opinião!

Amamentar revelou-se, numa fase inicial, um dos piores pesadelos que podia ter. O Duarte não pegava no meu peito (devido aos mamilos pouco proeminentes), quando se dignava a pegar (com a ajuda de mamilos de silicone) adormecia ferrado e não mamava quase nada... E depois as coisas pioraram drasticamente quando se deu a subida do leite, a famosa... É das piores coisas porque passei na vida, o peito parecia o pilar mais consistente que alguma vez vi, as dores eram horríveis, estar deitada de lado insuportável e amamentar uma tortura com dores de outro planeta... Era capaz de passar uma mamada inteira a chorar de dores, mas por ELE tudo valia a pena, pensava eu.

Quando chegou a pesagem no pediatra e percebemos que ele não estava a ganhar peso suficiente fiquei desolada… tanta lágrima, tanta dor, tanto sacrifício e o resultado nem sequer era compensatório.  Tentámos mais uma semana de leite materno, com novas tácticas de jogo para ver se apareciam resultados, mas não. Mais uma pesagem, mais uma desilusão… E foi assim que na terceira semana de vida tivemos de incluir o leite artificial. Seria hipócrita se não assumisse que me senti aliviada, estava a sufocar de estar sempre com a mama de fora, sentia-me uma vaca leiteira, uma porca que deixava tudo sujo por onde passava… Fiquei feliz quando ele bebeu o primeiro biberão, senti um alívio enorme, assumo.

Dava-lhe maminha e depois ele comia aquele líquido branco com sabor a comida de gatos, mas eu ficava descansada porque sabia que não tinha ficado com fome…

A verdade é que em pouco mais de 3 semanas o meu leite (castigo, claro está) começou a escassear e o baby teve de passar a beber praticamente só leite artificial. Resultado? Um sofrimento terrível porque não faz coco sozinho… e as semanas passam e não há medicamento que ajude. E aí, o nosso Mundo volta a dar uma volta, e já queremos amamentar, e sofrer tudo outra vez só para não vermos os nossos filhos aflitos… É isto ser pai, sofrer se for preciso, mas pôr sempre, em qualquer situação, o bem-estar do nosso filho à frente de tudo.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Definição de filho


Definição de filho
por José Saramago          


"Filho é um ser que nos emprestaram para um... curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar os nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem. Isto mesmo! Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo correctamente e do medo de perder algo tão amado. Perder? Como? Não é nosso, recordam-se? Foi apenas um empréstimo!"

quarta-feira, 6 de julho de 2011

From God

Amor

Quando ele acaba de mamar e fica rendido ao meu colo, eu paro o mundo e fico rendida a ele... Sou capaz de passar horas a admira-lo. Olho para ele com um carinho que nunca achei possível sentir por ninguém, que nunca pensei que um olhar fosse capaz de transmitir. A gaivota filho é a pessoa mais importante da minha vida, do MEU Mundo. Amo-o incondicionalmente e vou estar sempre aqui para o proteger... sempre!

sábado, 2 de julho de 2011

A vaidade dos pais

Há coisas que me deixam maluca... Quando escolhi ter um filho fi-lo por amor, pelo meu marido, por mim, pela criança que chegaria... Não o fiz para mostrar ao mundo uma criança bem vestida!! Não percebo as pessoas que têm um filho para mostrar as roupas que compraram, a decoração fantástica do quarto e o ultimo modelo de carros de bebe... E que tal preocuparem-se com o olho cheio de ramelas, com a constipação que apanhou por estar constantemente na rua, com o não fazer coco...


Definitivamente há pessoas que não nasceram para ser pai nem mãe... E isto a mim faz-me confusão. Quero lá saber se o Duarte é o miúdo mais giro do bairro... Quero é que nunca fique doente, que cresça bem e que me dê boas horas de sono...